21 março 2009

Cemitério cósmico...


A imaginação, é talvez uma das melhores capacidades humanas, o conseguir ver coisas fora da nossa dimensão....
Temos muitas capacidades, e o cérebro humano é de facto espantoso pelas qualidades que possui... Mas a imaginação... a capacidade de conseguir sonhar... é sem dúvida genial!
A imaginação em tempo real, enquanto estamos acordados e conscientes, é já de si fantástica... o conseguirmos pensar em algo que não existe. E mais espectacular é então a capacidade de sonharmos e conseguirmos transcender-nos a nós próprios inconscientemente.

Sonhar, talvez uma das melhores coisas que conseguimos fazer, quando a nossa alma está noutra dimensão. O conseguir construir enredos, inventar cenários, misturar pessoas, lugares e situações... e formar algo que na verdade nem sabemos bem definir. Apenas sabemos que partes desse puzzle existem na realidade, e em separado umas das outras. Mas porque será que nos sonhos as misturamos? E porque é que misturamos essas e não outras?

Nos sonhos encontrarmos em nós mesmos uma outra dimensão de viver...
Os sonhos não necessitam de ser estritamente sonhos! Se nos sentimos confortáveis neles, os sonhos podem ser reais. Basta querermos que essa seja a nossa realidade, e transportarmo-nos para lá. Ou transportar os sonhos para esta realidade mais palpável. No fundo a linha que separa as duas realidades não é assim tão linear e definida.

Enquanto a realidade que vivemos não pode ser transformada em sonho, os nossos sonhos podem ser uma outra realidade de nós próprios. E podemos estar em duas realidades simultaneamente.
Na verdade, conseguimos ter vidas paralelas numa só. Não só porque conseguimos viver duas realidades numa, como numa realidade podemos viver duas vidas... esta e as outras em que antes já estivemos...

Os nossos sonhos, apenas são fragmentos de outras vidas que já existiram... em tempos incertos e em locais indefinidos... Os nossos sonhos são uma imaginação inconsciente de pedaços de vidas e de realidades sonhadas e vividas que levemente flutuam pelo cosmos...
Os sonhos levitam no universo suspenso. E apenas chegam a nós, quando estamos receptivos a eles. Por isso também há quem não sonhe, ou quem não se lembre do que sonhou.
Os sonhos que nunca mais chegam a nenhuma alma inconsciente é porque não são mais sonhos vivos... são sonhos mortos que mais ninguém pode sonhar... e que ficam perdidos a levitar no universo suspenso... no infinito cemitério cósmico...


1 comentário:

Luís disse...

Se fosse necessário escolher aonde viver: no mundo 'real', no mundo da imaginação, ou no dos sonhos e o cemitério cósmico infinito, o que escolheríamos?